(19) 4101-9494
comercial@revistafrigonews.com.br
08
Dezembro
2016
0

Preços de aves sobem no varejo por escassez na oferta de grãos


Criado: 08 Dezembro 2016 | Atualizado: 08 Dezembro 2016
Tamanho da fonte
pequena
normal
grande
Versão para impressão
imprimir
O International Poultry Council (IPC) está preocupado com a atual escassez mundial de grãos causada pela seca prolongada nas áreas produtoras de milho e soja nos Estados Unidos

O International Poultry Council (IPC) está preocupado com a atual escassez mundial de grãos causada pela seca prolongada nas áreas produtoras de milho e soja nos Estados Unidos, aliada ao excesso de chuvas no norte da Europa, e o impacto significativo que isso está causando na produção avícola mundial.
A produção avícola comercial global depende da ração produzida a partir da soja, do milho e de outros grãos, sendo todos eles importantes insumos. Devido à seca nos Estados Unidos, a oferta mundial de soja e milho é insuficiente. Enquanto isso, a especulação financeira piorou a situação, levando os preços de milho e soja para níveis recordes, bem como elevando os preços de insumos alternativos para a produção de ração, como o trigo. Além disso, a produção avícola consome aproximadamente 44% da oferta mundial de grãos destinados à alimentação animal.
Dadas essas circunstâncias, o IPC acredita que:
1. Os altos preços de grãos estão pressionando os custos de produção avícola. O aumento dos preços de produtos avícolas é inevitável, os quais devem ser repassados pelas empresas para os consumidores para que possam se manter financeiramente sustentáveis. Novos aumentos no custo dos grãos vão, certamente, levar a cortes adicionais na produção.
2. Da mesma maneira, os governos devem tomar as medidas que forem necessárias para evitar novos aumentos nos preços dos grãos. A carne de aves tem sido, historicamente, a fonte de proteína animal mais acessível, e tem papel fundamental na oferta de proteína animal às populações de países menos favorecidos. O aumento contínuo dos preços dos grãos ameaça a segurança alimentar, especialmente nos países de menor renda.
3. Além disso, as autoridades deveriam desestimular a especulação financeira envolvendo preços de grãos. Tal especulação por entidades que não estão diretamente ligadas ao setor de alimentos tem gerado uma maior volatilidade dos preços no setor de ração. Mercados de derivativos não deveriam promover especulação financeira com uma commodity tão importante quanto os alimentos.
4. Políticas de governo que subsidiam ou estimulam a produção de combustíveis renováveis a partir de grãos e cereais devem ser revistas de modo a evitar o risco de escassez de alimentos.
O IPC é uma organização não-governamental formada por entidades representativas do setor avícola e outras associações que representam mais de 90% da avicultura comercial mundial.
Estes pontos foram avalizados durante a última reunião do IPC, promovida nos dias 9 e 10 de agosto, em Salvador (BA), com a participação de líderes de associações produtoras avícolas da Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Dinamarca, Estados Unidos, Holanda, Nicarágua, Tailândia, Turquia, Reino Unido e outros países da União Europeia.
*Fonte: Ubabef


O que você achou desta informação?

Avaliação

Deixe sua avaliação
Comentários
0
Deixe seu comentário

Comentários

Faça parte da notícia, deixe seu comentário, expresse sua opinião.
E-mail protegido, também não gostamos de SPAM
Sua mensagem foi enviada com sucesso!

WhatsApp