(19) 4101-9494
comercial@revistafrigonews.com.br
20
Outubro
2020
0
Produção de carne suína na China cresce 18% no 3º trimestre apesar da oferta apertada

Produção de carne suína na China cresce 18% no 3º trimestre apesar da oferta apertada


Criado: 20 Outubro 2020 | Atualizado: 20 Outubro 2020
Tamanho da fonte
pequena
normal
grande
Versão para impressão
imprimir

O aumento no período foi puxado por uma base comparativa fraca em 2019, quando a produção havia caído 42% devido à peste suína africana.

A produção de carne suína da China teve alta de 18% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, chegando a 8,4 milhões de toneladas, de acordo com cálculos da Reuters baseados em dados oficiais, com os primeiros sinais de recuperação no maior produtor mundial da proteína.

Este foi o primeiro trimestre desde o período julho-setembro de 2018 a registrar um aumento de produção no comparativo anual, depois que uma epidemia de peste suína africana (PSA) atingiu as criações de suínos do país. A doença atingiu as fazendas de suínos da China em agosto de 2018 e reduziu o estoque de criações em cerca de 60% até o final do ano passado.
Com isso, a produção da carne caiu para o menor nível em 16 anos, de 42,6 milhões de toneladas em 2019, e deve contrair mais 20% este ano, segundo o Rabobank.

Entretanto, a produção nos primeiros nove meses de 2020 caiu apenas 10,8% em relação ao ano anterior, para 28,38 milhões de toneladas, conforme informou o Escritório Nacional de Estatísticas.

“Isso é maior do que o esperado”, afirmou Pan Chenjun, analista sênior do Rabobank, referindo-se ao volume produzido.

O aumento no terceiro trimestre de 2020 foi puxado por uma base comparativa fraca em 2019, quando a produção havia caído 42% em relação ao ano anterior, para apenas 7 milhões de toneladas, de forma que o pior impacto da peste suína ficou claro naquele período.

Outros analistas também questionaram os dados que mostram que o número de fêmeas reprodutoras aumentou 28%, para 38,22 milhões de cabeças, próximo aos níveis anteriores à PSA.

Ainda de acordo com os dados divulgados, o número de suínos abatidos caiu 11,7% nos primeiros nove meses, para 361,86 milhões.

A produção de carne bovina e ovina também recuou nos nove meses, 1,7% e 1,8%, respectivamente, segundo os dados oficiais, embora a produção de aves, substituto mais barato da proteína suína, tenha crescido 6,5% no período.

Fonte: Capitalist


O que você achou desta informação?

Avaliação

Deixe sua avaliação
Comentários
0
Deixe seu comentário

Comentários

Faça parte da notícia, deixe seu comentário, expresse sua opinião.
E-mail protegido, também não gostamos de SPAM
Sua mensagem foi enviada com sucesso!

WhatsApp